História

Sobre Nós
Tipografia

AFABB-SP “HISTÓRIA DE UM IDEAL”

As límpidas fontes do idealismo, deram ao Banco do Brasil, a pujança que hoje ostenta.

Servindo ao país, aonde foi chamado, rasgando, qual moderno bandeirante, as fronteiras agrícolas, tornou uma verdade plena de conteúdo, o lema que assevera ser o Brasil, um país agrícola.

Em suas casas, nas cidades ou em longínquas paragens, na luta constante, sem esmorecimentos um verdadeiro exército manteve alevantado, o estandarte de sua defesa e de nossa grande pátria.

Uma segunda vida, viveu a imensa maioria dos tempos assim vividos, eis a razão maior da existência das AFABBs.

AFABB-SP

No início era somente uma sala, designada "Sala dos Aposentados".

Criada pela Administração da então Agência Centro de São Paulo em 1986, resumia-se elas a um local aonde os colegas iam para retirar suas correspondências, rever melancolicamente os antigos amigos e companheiros, sem objetividade e conformados com sua condição de simples "aposentados". E, só. Com isto, muitas medidas tomadas pelo Banco e pelo Governo deixavam de contemplar aqueles que deram boa parte de sua vida em prol da Casa.

Em 1988, sob a liderança do colega Geraldo Pedroso Magnanelli, um grupo de colegas, velhos companheiros de luta tanto sindicais como clubísticas, recém-aposentados, perceberam e começaram a discutir o estado de letargia reinante no seio de colegas que, apesar de inativos perante o Banco, dispunha ainda de potencial para, aglutinados em torno de uma Entidade que congregasse a todos, lutasse pela preservação de seus direitos, oferecesse-lhes atividades sócio recreativas que os mantivessem unidos, mantendo aceso neles o antigo espírito de coleguismo e disposição de continuar as lutas em defesa de seus legítimos interesses.

Assim, é que, em 16 de junho de 1989, em histórica reunião, à qual compareceram, entre outros, Geraldo Pedroso Magnanelli, Rubens Vasconcellos, Antônio Gonçalves de Oliveira, Sérgio Bueno, Wagner Amorim Maciel, Luiz Paulo Soares Casanova, Luiz Carlos Moreira, José Rodrigues Barbosa, Francisco de Araújo de Cavalcanti, Oscar Elyseu de Mello, Herny Alvarenga, Loris Amorim Souza Pedro, Roberto Dantas, Walter Peixoto Mundell, Jupyr Mantovani, Thiers Peri, Noêmio Felix de Oliveira Lima, Nelson Bortolato, José Natalino dos Passos Filho, Ângelo Paulista de Souza, Aloísio de Carvalho e Sebastião Francisco Borges, foi finalmente decidido fundar-se a AFABB-SP - Associação de Funcionários Aposentados do Banco do Brasil no Estado de São Paulo, tendo sido dada ao colega Rubens Vasconcellos a incumbência de, até 28 do mesmo mês, apresentar minuta de anteprojeto de seus estatutos e, aos colegas Sérgio Bueno e Walter Peixoto Mundell presidir e secretariar, respectivamente, os trabalhos provisórios de sua implantação.

Ficou deliberado, também, que todos os que assinassem o Livro de Atas contendo o respectivo Termo de Constituição da Entidade e os que ela se filiassem até 31/07/1989, seriam considerados seus sócios fundadores.

Em reuniões de 28/06, 06/07 e 31/07/1989 foi apreciado, discutido e aprovado o anteprojeto apresentado pelo colega Rubens, e finalmente em 7 de agosto de 1989 realizou-se a Assembleia de Fundação da AFABB-SP, cuja primeira Sede situou-se no 2º andar da Rua Líbero Badaró nº 595, em São Paulo, em espaço que lhe foi cedido pela Agência Centro por determinação do então à época Superintendente Regional do Banco em São Paulo Fuad Nassif Ballura.

Conforme decidido na ocasião, realizou-se em 18 de agosto do mesmo ano a eleição destinada à escolha da primeira Diretoria, Conselhos Deliberativo e Fiscal, tendo sido eleitos, com 279 (duzentos e setenta e nove) votos, os colegas abaixo, componentes da chapa única e ela concorrente, denominada "Consenso".

  1. DIRETORIA

Presidente:
SÉRGIO BUENO

1º Vice-Presidente:
GERALDO PEDROSO MAGNANELLI

2º Vice-Presidente:
ANTÔNIO GONÇALVES DE OLIVEIRA

Secretário Geral
RUBENS VASCONCELLOS

1º Secretário:
JOSÉ NATALINO DOS PASSOS FILHO

2º Secretário:
LUIZ CARLOS MOREIRA

Tesoureiro Geral:
WAGNER AMORIM MACIEL

1º Tesoureiro:
LUIZ PAULO SOARES CASANOVA

2º Tesoureiro:
ÂNGELO PAULISTA DE SOUZA

  1. CONSELHO DELIBERATIVO

Efetivos:
Hugo Vignola, Frederico D'Ângelo, Jesus Scapolan, Sebastião Francisco Borges, Tomasino Castelli, Roberto Dantas, Walter Peixoto Mundell, Washington Onofre, Jupyr Mantovani, Roberto Peixoto Lopes, Rodolpho Miranda Leonel Junior, Francisco Plutarco Rodrigues Lima, Loris Amorim Souza Pedro, Luiz Carlos Andreassi, Antonio Brandão da Silva, Nelson Bortolato, Aloizio de Carvalho, Thiers Peri, Francisco de Araújo Cavalcanti, Benedicto Leonel Dias e José Timóteo Ferreira Gil.

Suplentes:
Hermínio José Anti, João Pessoa da Costa Alves, Noêmio Felix de Oliveira Lima, Jesus Rubens Soares, Marcus Flávio Pompeo, Edmundo Jorge de Araújo Filho, Gerardo Velloso, Alcyr Pereira, Rubens Pinheiro da Silva, Waldemar Clivatti, Paulo Eduardo de Toledo Thompson, José de Moura Beleza, Wantuil Teixeira Bochar, Rubens de Martino e Antonio Veras Gimenez.

  1. CONSELHO FISCAL

Efetivos:
Herny Alvarenga, Emygdio Reale e Omar de Mello e Souza.

Suplentes:
José Rodrigues Barbosa, Mário Fornazari e Paulo Piratininga de Meneses Guimarães.


Conforme deliberado, verificou-se que 591 (quinhentos e noventa e um) colegas aderiram à Associação até o prazo estabelecido, tendo sido dado a eles a denominação estatutária de sócios fundadores; para se numerá-los sequencialmente o grupo resolveu, em homenagem ao colega Oscar Elyseu de Mello, decano em nosso meio, dar-lhe o nº 001, ficando o número 002 para o líder Geraldo Pedroso Magnanelli; a partir daí a numeração continuou com os membros da Diretoria, Conselhos Deliberativo e Fiscal e, finalmente, os demais.

Com o decidido apoio e colaboração das Entidades coirmãs, tais como, AABB, Satélite Esporte Clube, Cooperativa, começou o trabalho de aglutinação entre os colegas para a ela aderirem e, a partir daí, a Associação, cumprindo sua principal finalidade, passou a promover a integração dos associados, realizando diversos encontros, instituindo grupo de colegas para visitas hospitalares, patrocinando exposições de artes, e, principalmente, posicionando-se firmemente em defesa da coletividade que representa, fazendo-se representar em todos os eventos nos quais são debatidos assuntos de interesse geral; ressalte-se a criação dos Comitês CASSI e PREVI que se transformaram no decorrer destes anos em importante fórum de debates em que são discutidos os problemas comuns.

Em 1992, foi eleita a 2º Diretoria da AFABB-SP que, sob liderança do colega José Natalino dos Passos Filho, continuou até 1995 o trabalho de sua consolidação; em 1993, com a desativação do prédio à Rua Líbero Badaró, 595, a Associação transferiu-se para os 10º e 11º andares do n.º 582 da mesma rua, também em dependências cedidas pelo banco.

Em 1995, foi eleita a sua 3ª Diretoria, sob liderança do colega Adilson dos Santos para triênio 1995/1998.

Em agosto de 1998, assumiu, sob a liderança do colega Geraldo Pedroso Magnanelli, a 4ª Diretoria que, dando continuidade ao seu crescente desenvolvimento, adquiriu as atuais instalações situadas nos 15º e 16º andares do prédio à Rua Líbero Badaró n.º 158, consolidando definitivamente a existência da AFABB-SP.

E, em setembro de 2001, tomou posse para a 5ª Diretoria o colega José Natalino dos Passos Filho, com mandato até agosto de 2004. Por aclamação dos associados, Natalino iniciou a 6ª Diretoria, renunciando ao cargo por questões particulares em 3 de julho de 2006. Por consenso da diretoria à época, tomou posse para substituí-lo o colega Geraldo Pedroso Magnanelli, encerrando o mandato em 2007. Mesmo ano em que iniciou a 7ª e atual diretoria eleita, sob a presidência de Waldenor Moreira Borges Filho, cuja gestão se encerra em 2010, tendo sido reconduzido para um novo período que nos trouxe até o ano de 2013, quando, também por aclamação, foi empossado para o exercício da presidência, Rubens Rodrigues Costa.