Thiago de Mello, 95 anos

Cultura e Lazer
Tipografia

AFABB-SP homenageia um dos maiores poetas brasileiros, Thiago de Mello, com obras traduzidas para mais de trinta idiomas. Foi perseguido e preso durante a ditadura militar e exilou-se na Argentina, França, Alemanha e Chile, onde conheceu Pablo Neruda

  THIAGO TOPO

Thiago de Melo, 95 anos

Amadeu Thiago de Mello nasceu em Porantim do Bom Socorro, município de Barreirinha (interior do Estado do Amazonas), no dia 30 de março de 1926 e é um poeta e tradutor brasileiro. É um dos poetas mais influentes e respeitados no país, reconhecido como um ícone da literatura regional.

Ainda criança, mudou-se com a família para Manaus, onde iniciou seus estudos no Grupo Escolar Barão do Rio Branco e, depois, no Ginásio Pedro II. Dez anos mais tarde mudou-se para o Rio de Janeiro e, em 1950, ingressou na Faculdade Nacional de Medicina, mas não chegou a concluir o curso para seguir a carreira literária.

Durante a década de 50, colaborou com veículos de oposição ao governo de Getúlio Vargas, fundou a Editora Hipocampo e dirigiu o Departamento Cultural da Prefeitura Municipal da Cidade do Rio de Janeiro. Após um período servindo no Itamarati como agente diplomático de cultura do Brasil na Bolívia e, posteriormente, no Chile (onde conheceu o poeta Pablo Neruda).

Em 1965, retorna para o Brasil, porém 3 anos após a sua chegada é perseguido pelo regime militar e se vê forçado a viajar novamente para Santiago (Chile), onde permanece exilado por 10 anos, tempo suficiente para escrever algumas de suas maiores obras que lhe renderam também um prêmio concedido pela Associação Paulista dos Críticos de Arte, ainda durante o regime militar, tornando-o conhecido internacionalmente como um intelectual engajado na luta pelos Direitos Humanos. Após a sua cassação política, também viajou para vários para vários países, rumando a Europa.

Em homenagem aos seus 80 anos, completados em 2006, foi lançado pela Karmim o CD comemorativo A Criação do Mundo, contendo poemas que o autor produziu nos últimos 56 anos, declamados por ele próprio e musicados por seu irmão mais novo, Gaudêncio.

Em 2021 completa 95 anos de idade.

 

Ouça um de seus mais lindos poemas,  "Os Estatutos do Homem",

na voz de nossa diretora de comunicação, Sandra Miranda.

THIAGO youtube 

CLIQUE PARA OUVIR

 


 Leia o poema "Os Estatutos do Homem", com trilha sonora: 

THIAGO ASSISTA

CLIQUE PARA VER

 


Visite a exposição virtual "Thiago de Mello - 95 anos"

 img 1

CLIQUE PARA VISITAR

 


Linha do tempo

1926

Nasce Thiago de Mello em 30 de março, em Porantim do Bom Socorro, município de Barreirinha, Amazonas;

1931

Muda-se com a família para Manaus;

1941

Vai morar no Rio de Janeiro;

1950

Ingressa na Faculdade Nacional de Medicina. Recebe prêmio conferido pelo Jornal de Letras e publica o poema Tempo por Meus Olhos no jornal Correio da Manhã, em que trabalha como colaborador do Suplemento Literário;

1951

Com Geir Campos (1924 - 1999), funda a Editora Hipocampo, e lança o livro Silêncio e Palavra;

1952

Colabora como cronista no periódico Comício, jornal de oposição ao governo de Getúlio Vargas;

1954

Abandona o curso de medicina;

1959

Dirige o Departamento Cultural da Prefeitura Municipal da Cidade do Rio de Janeiro;

1960

É adido cultural da Embaixada do Brasil na Bolívia;

1963

Exerce a função de adido cultural da Embaixada do Brasil no Chile. Nessa ocasião conhece o poeta Pablo Neruda e traduz o livro Antologia Poética de Pablo;

1964

Traduz o livro A Terra Devastada e os Homens Ocos, escrito por T.S. Eliot (1888 - 1965);

1965

Regressa ao Brasil e reside no Rio de Janeiro;

1968

Perseguido pelo governo militar, parte como exilado para Santiago;

1971

Colabora na revista Colóquio Letras, editada em Lisboa;

1974

Reside na cidade de Mainz, Alemanha, e trabalha como professor na Universidade Johann Guttenberg;

1976

Escreve na revista Aqui, editada em Lisboa;

1978

Retorna do exílio e, ao lado do cantor e compositor Sérgio Ricardo (1932), participa do show Faz Escuro Mas Eu Canto, dirigido pelo cronista e dramaturgo Flávio Rangel (1934 - 1988) e apresentado em dez capitais brasileiras. Vai residir na cidade de Barreirinhas, no Maranhão;

1982

O livro Os Estatutos do Homem é divulgado pelo correio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - Unesco;

1983

Faz a tradução do livro Salmos, do poeta nicaragüense Ernesto Cardenal (1925);

1984

Traduz o livro A Vida no Amor, de Ernesto Cardenal;

1985

Faz a versão da coletânea Poesia Completa de Cesar Vallejo;

1986

O maestro Cláudio Santoro (1919 - 1989) compõe uma peça sinfônica baseada nos poemas do livro Faz Escuro Mas Eu Canto. A peça é executada na abertura da Assembléia Nacional Constituinte, realizada na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Faz tradução do livro Sóngoro Cosongos e Outros Poemas, do poeta cubano Nicolás Guillén (1902 - 1989);

1990

Redige o texto Nosso Teatro, editado em plaquete de luxo para a noite de reabertura do Teatro Amazonas, após o processo de restauro iniciado em 1986;

1994

Traduz Debaixo dos Astros, do poeta cubano Eliseo Diego (1920 - 1994) e Versos do Capitão, de Pablo Neruda;

1996

Faz a tradução de Cântico Cósmico, de Ernesto Cardenal;

1998

Recebe a Medalha da Ordem de Bernardo O’Higgins em cerimônia realizada na cidade de Santiago. Faz a tradução de Cadernos de Temuco, de Pablo Neruda;

2001

Traduz Presente de um Poeta, de Pablo Neruda;

2002

Publica o livro Mamirauá, com textos dele e fotografia de Luiz Cláudio Marigo, um projeto da Sociedade Civil Mamirauá;

2003

Publica livro infanto-juvenil Amazonas: no coração encantado da floresta, pela Cosac Naify;

2006

Grava “A criação do mundo”, musicados por seu irmão, Gaudêncio Thiago de Mello; organiza e traduz Poetas da América de Canto Castelhano, pela Global editora.

2010

Publica o livro infanto-juvenil “O MENINO IRMÃO DAS ÁGUAS”, pela Editora Valer.

2011

Organiza e traduz “POETAS DA AMÉRICA DE CANTO CASTELHANO”, pela Global Editora.

2015

Publica “ACERTO DE CONTAS”, pela Global Editora.

 

 

“Nasci com o ritmo dentro de mim e é da própria vida que nascem os meus poemas. A inspiração vem da vida do homem neste lugar chamado Terra. O que me comove ou me espanta, me dá esperança ou indignação”

Thiago de Mello

 


Fonte: Prefeitura de Manaus

LOGO ASSINATURA

.......................